TITLE

DESCRIPTION

Como (realmente) é viajar pela Índia?

A Índia está na lista de desejos de muita gente.

Uma viagem a um destino exótico e colorido, ainda visto como longínquo e misterioso. Da espiritualidade zen dos seus milhões de deuses ao romantismo do Taj Mahal; vacas sagradas e comidas picantes. Mas basta uma rápida pesquisa na internet para se surpreender negativamente: muitos relatos apresentam a Índia como um lugar lotado, sujo, sem infraestrutura e até mesmo perigoso para o turismo. Verdade ou exagero?

 

 

O fato é que muitos blogs falam de viagens de até 10 anos atrás e não refletem a realidade do país em pleno 2020. Temos boas notícias: A Índia conhecida pela sujeira, dores de barriga e taxistas malandros está às vias de extinção. O “I” dos BRICS está se desenvolvendo a passos largos. Avanços da internet como aplicativos de táxi, reservas de hotéis e avaliações de restaurantes facilitaram muito a vida dos turistas!

Se você sempre sonhou em visitar a Índia, a hora é agora. Desmitifique esse incrível país e prepare-se para a melhor viagem da sua vida!

 

 

 

Como chegar à Índia

Não existem voos diretos para a Índia saindo do Brasil e será necessário fazer ao menos uma conexão. Aqui no MD já divulgamos passagens baratas para a Índia a abaixo dos R$ 3.000, voando com as companhias Ethiopian, Air China e Emirates.

 

 

Brasileiros precisam de visto para entrar na Índia, que pode ser obtido na representação consular mais próxima. Mas desde a implantação do Visto Eletrônico (e-Visa) o processo ficou bem mais simples e rápido.

 

 

(Atualização Agosto/2019): O custo de emissão do e-Visa é de US$10 por até 30 dias durante os meses de abril a junho (baixa temporada) ou US$25 por até 30 dias durante os meses de julho a março (alta temporada). Também é possível emitir o visto com duração de um ano a US$ 40, ou US$ 80 por um visto de cinco anos. O visto eletrônico pode ser solicitado até 4 dias antes da data do início da viagem e fica pronto em até 48h.

 

 

O Certificado Internacional de Vacinação contra febre amarela também é um requisito obrigatório para brasileiros que desejam visitar a Índia.

 

Transportes na Índia

Trem, avião, metrô, ônibus e até “veículos” movidos a tração humana. Existem várias formas de se locomover pela Índia, das mais rápidas e confortáveis até as mais baratas – e divertidas!

 

Táxis, Autos (Tuk Tuk) e Riquixás na Índia

Locomover-se na Índia é muito barato, especialmente nos grandes centros urbanos. Mesmo as cidades que não possuem metrô dispõem de uma grande frota de táxis e demais “transportes alternativos”, como os autos (triciclos motorizados, como os tuk tuks do Sudeste Asiático) e riquixás. Táxis e autos podem ser encontrados facilmente na rua. Taxímetros existem, mas dificilmente usados e resta ao turista a opção de negociar preços, nem sempre justa. Nossa dica é instalar o Ola Cabs, aplicativo de transporte mais famoso da Índia, onde você tem total controle sobre o trajeto, informações do motorista e saberá o preço com antecedência.

Muitos carros utilizados como táxi na Índia são produzidos por montadoras locais, consideravelmente menores do que os modelos que estamos habituados. Viagens com autos tendem a ser ligeiramente desconfortáveis, um pouco mais baratas que os táxis e valem pela experiência.

 

Fonte: melhoresdestinos.com.br

Compartilhar:

Contato

Cadastre seu e-mail e receba promoções exclusivas!

Seu Telefone (obrigatório)