TITLE

DESCRIPTION

Manual do bom viajante: dicas de etiqueta durante o voo

Confira essas dicas e boa viagem!

 

 

– Seja gentil com a tripulação e os passageiros. Esta é a regra básica para a boa convivência dentro do avião. Gentileza gera gentileza. Medidas básicas como dizer “bom dia”, ajudar um passageiro com dificuldade para colocar a mala do bagageiro e não atropelar no corredor quem ainda está se ajeitando no lugar são, além de educação, questões de bom senso.

 

 

– Saiba o número do seu assento. Nada de ficar procurando o seu cartão de embarque enquanto anda pelos corredores. Vá direto à sua poltrona. Ficar andando pra lá e pra cá durante o embarque causa um grande transtorno. Caso tenha alguém sentado no seu lugar, evite discutir. Apenas peça que o passageiro confira o número do assento. Se o impasse persistir, chame o comissário de bordo.

 

 

– Caso queria sentar-se em um assento diferente, consulte o comissário de bordo. Muitas vezes é mais fácil explicar a situação e pedir um novo assento do que ficar pulando de cadeira em cadeira torcendo para que o passageiro daquela poltrona não embarque. Caso não queira passar por transtornos, aguarde o fechamento das portas para ter certeza que ninguém irá se sentar no lugar.

 

 

– Utilize apenas o seu espaço no compartimento de bagagem. Sabemos que este momento é difícil, e que muitas vezes ao entrar no avião tudo já está ocupado. Porém, na medida do possível, evite utilizar outro bagageiro que não seja o referente à sua poltrona. Se todos cumprirem as regras de bagagem de mão não faltará espaço para ninguém. Caso não haja lugar disponível, prefira chamar o comissário de bordo para auxiliá-lo. Ninguém gosta de ter os seus objetos pessoais remexidos e esmagados por outros. É melhor evitar a confusão e pedir o auxílio dos profissionais presentes no voo.

 

 

– O espaço da sua poltrona é seu, mas o do vizinho é dele. O lugar é apertado para todos igualmente. Evite invadir a área dos passageiros ao seu redor. Nada de colocar seus objetos pessoais na cadeira do colega, o seu pé no encosto da frente, ou dormir caindo do ombro do viajante ao lado. A briga fica por conta do apoio para o braço, área comum entre os passageiros. Neste caso vale o bom senso. Não ocupe o descanso a viagem inteira e dê prioridade para o viajante sentado na poltrona do meio. Ele não tem como se esticar nem para o corredor e muito menos para a janela.

 

 

– Nem todos gostam de conversar durante o voo. Se você é do tipo que não resiste a puxar papo, tenha muito cuidado. Ao iniciar uma conversa, repare bem na reação do passageiro ao lado. Se ele não te der atenção, responder apenas com um sorriso, não aprofundar a resposta, abrir uma revista, pegar um fone de ouvido ou qualquer outro sinal de que não está afim de papo, pare por aí. Nada mais chato que alguém insistindo em uma conversa quando você quer apenas descansar, dormir ou simplesmente ficar quieto.

 

 

– Evite conversar muito alto. Encontrou um passageiro que gosta de papo tanto quanto você? Está viajando com amigos ou ainda não terminou a conversa no celular antes de decolar? É educado reduzir o volume da voz. O espaço do avião é pequeno e os outros passageiros não precisam acompanhar o seu papo intimamente. Seja discreto e evite constrangimentos.

 

 

– Sua cadeira não reclina? Chame o comissário! É triste, mas é fato: muitos passageiros têm usado métodos deselegantes para impedir que o a poltrona da frente recline. Se você está desconfiando de algo, não discuta. Apenas chame o comissário e relate o problema com o seu assento sem entrar em detalhes. Certamente o passageiro de trás irá se envergonhar ou você será convidado a trocar de lugar.

 

 

– Os comissários de bordo não estão no voo para realizar todos os seus desejos. Alguns passageiros acreditam que os funcionários da companhia aérea estão a bordo para fazer todas as suas vontades. Não é bem assim. Eles têm atribuições específicas e estão no local para garantir o conforto e segurança de todos, não para fazer todas as vontades. Seja educado e peça apenas o necessário.

 

 

– Respeite os passageiros da sua fileira. A regra é clara: quem está no corredor deve dar passagem sempre que for solicitado. Seja para ir ao banheiro ou para pegar qualquer coisa no bagageiro. O ônus de levantar sempre é de quem está no corredor. Ao mesmo tempo, quem está na janela deve ter o bom senso de sair da cadeira apenas quando for necessário. Pense bem antes de escolher o seu assento.

 

 

– Tem um passageiro sentado à sua frente. Você pode até estar vendo apenas uma poltrona, mas nela está sentando um passageiro. E ele, certamente e assim como você, está sentindo todo o aperto e desconforto do avião. Por isso, tenham cuidado e seja gentil. Nada de apertar com força os botões da tela de entretenimento, dar joelhadas na poltrona, apoiar os pés pela fresta da janela ou, ao se levantar, apoiar no assento a ponto de quase recliná-lo como o da primeiro classe.

 

 

– Não faça no avião o que você não faria em público. Parece estanho dizer isso, mas depois de algumas horas de voo os passageiros começam a sentir-se mais à vontade. Eles tornam-se capazes de fazer coisas bem pessoais e que deveriam acontecer apenas em ambientes privados. A imaginação é o limite. Lembre-se que você está em um ambiente cercado de desconhecidos e eles não são obrigados a presenciar hábitos muitos particulares.

 

 

– Caso esteja viajando com crianças, procure entretê-las. A situação é complicada para todos os pais. Afinal, nem sempre é fácil prever o comportamento das crianças durante o voo. Se você estiver com um bebê, procure mantê-lo o mais confortável possível e solicite à comissária um assento livre de vizinhos. Assim você terá mais liberdade para cuidar dele. Se as crianças já são maiores, leve tudo o que puder para mantê-los ocupados. Isso evita a bagunça e possíveis confusões com outros passageiros.

Uma medida simpática tem se tornado comum, especialmente em voos nos Estados Unidos. Pais com crianças pequenas levam um “kit conforto” de brinde para os passageiros da mesma fila. A atitude serve para quebrar o gelo. O kit vem com doces, protetor de ouvido e um recadinho do bebê pedindo desculpas pelo incômodo. Quem seria capaz de reclamar depois de um gesto deste? Claro que você não é obrigado a fazer nada disso, afinal as crianças têm o mesmo direito de viajar que os adultos.

 

 

– Se você não suporta barulho, previna-se! Se você faz a linha do passageiro que não consegue ouvir nenhum barulhinho durante o voo, é hora de tomar uma providência. Que tal levar o seu próprio protetor de ouvido? Assim você não fica chateado e terá uma viagem bem mais tranquila.

 

 

– Na hora da refeição, volte o seu assento para a posição vertical. A medida não é obrigatória, porém é uma gentileza com o passageiro sentado atrás de você. Se o espaço já é apertado, imagine com uma bandeja aberta! Não custa nada facilitar as coisas.

 

 

– Tem alguma restrição alimentar? Comunique à companhia aérea. Massa ou carne? A pergunta é básica, especialmente em voos internacionais. Se quando chegar a sua vez restar apenas uma das opções, não faça um escarcéu. Quem tem restrições alimentares deve comunicar à companhia aérea, no momento da compra da passagem, qual pedido especial gostaria.

 

 

– Caso leve o seu próprio lanche, escolha com bom senso. Comidinhas de casa são muito bem-vindas nos voos, especialmente diante da limitação do serviço de bordo. É preciso, no entanto, escolher com cuidado a marmita que será levada. Evite alimentos com cheiro forte, que façam muito barulho ou que possam entornar em uma turbulência. Procure comer dentro do horário do serviço de bordo, assim ninguém vai ficar de olho no seu lanche.

 

 

– Evite consumir bebidas alcoólicas em excesso. Especialmente no serviço de bordo dos voos internacionais é comum a presença de bebidas alcoólicas. Vinho, cerveja, whisky e até tequila fazem parte do cardápio. Se você acha que pode perder o controle e tomar algumas doses a mais, evite começar. Mas se você quer apenas relaxar para dormir, uma taça de vinho tinto na refeição pode cair muito bem.

 

 

– Fumar nem pensar. Todos sabem que é terminantemente proibido fumar durante o voo, mas não custa alertar.

 

 

– Se um passageiro passar mal, ajude. Pode acontecer em qualquer voo. Se próximo a você um passageiro não se sentir bem, apresentar sinais de pânico ou com qualquer outro sintoma, não hesite em chamar a equipe de voo. Se não foi ao seu lado, permaneça sentado para não atrapalhar.

 

 

– Recolha todo o seu lixo. Durante o voo, junte todos os papeis, sacolas, copos e embalagens usados. Jogar lixo no chão nunca é uma boa, muito menos no avião. Por isso, guarde tudo e entregue ao comissário assim que possível. Ah, não custa lembrar que chicletes também são lixo e não devem ser colados em lugar nenhum, muito menos na poltrona.

 

 

– Cuidado com a higiene durante o voo. A medida começa antes de sair de casa, mas vale ser reforçada durante os voos longos. Desodorante, lenços umedecidos, escovas de dente e balinhas são ótimos aliados na hora de manter tudo ok. Quanto ao chulé, se ele não tiver solução, evite ficar sem os sapatos. Já em relação aos gases, bem… É melhor ir ao banheiro para não causar um constrangimento coletivo.

 

 

– Deixe o banheiro limpo. O espaço é divido por dezenas de passageiros, por isso cada um precisa fazer a sua parte. Ao sair do banheiro, lembre-se de dar a descarga, jogar todos os papeis no lixo e deixar a pia seca. Seja legal com o próximo usuário.

 

 

– Durante o pouso, cumpra as orientações da tripulação. Poltronas na vertical, eletrônicos desligados, bandejas guardadas, cintos afiveladas são algumas das medidas obrigatórias durante o pouso. Não há porque encrencar com elas.

 

 

Fonte: melhoresdestinos.com.br

Compartilhar:

Contato

Cadastre seu e-mail e receba promoções exclusivas!

Seu Telefone (obrigatório)