Motivos para você conhecer o Marrocos

Visitar o Marrocos é ter a certeza de fazer uma viagem inesquecível.

O país é lindo, seu povo adora os brasileiros e cada cidade tem um diferencial, que vai da maior mesquita da África a um curso d’água na montanha que passa por dentro de uma casa. Conheça dez razões pelas quais você não pode deixar o Marrocos de fora de seus planos de viagem pelo mundo.

Cidades coloridas
Você já imaginou uma cidade inteira com todos os prédios e casas pintados em uma única cor? Pois no Marrocos você encontra Marrakesh, a cidade vermelha, onde casas, monumentos e prédios públicos têm todos o mesmo tom desta cor.

Prefere cores frias? Vá a Chefchaouen e encontre uma cidade, no meio da montanha, toda pintada de azul e branco. De brinde, você ainda pode ver o rio que, morro abaixo, passa por dentro de uma casa construída em seu curso.

Compras na caverna

O mundo árabe é famoso por seus souqs, os mercados em que é possível achar pez ças como tapetes, lenços, abayas e outros produtos tradicionais da cultura da região. No entanto, se quiser fazer compras em Tanger, o turista tem uma opção a mais: a caverna de Hércules. É isso mesmo, a caverna, localizada de frente ao Mar Mediterrâneo, é um ponto de vendas de vasos, quadros, pedras, bolsas, chapéus, colares e outra dezena de artigos. Mesmo quem não quiser gastar dinheiro, vale a pena entrar e conhecer pois o lugar conta ainda com uma passagem aberta diretamente para o oceano.

Casablanca

Esqueça as imagens do famoso filme que leva o nome da cidade, elas foram todas feitas em estúdio. Quem conhecer a verdadeira Casablanca verá o charmoso Jardim da Liga Árabe, com enormes palmeiras que servem de sombra aos visitantes nos dias ensolarados; o centro da cidade que é palco para músicos e artistas de rua; e também a mesquita Hassan II, construída sobre o mar, que leva o título de terceira maior mesquita do mundo, atrás somente das que ficam nas cidades sauditas de Meca e Medina.

Gastronomia e exotismo

Para quem gosta de cenas exóticas, a Jemaa el Fna é passagem obrigatória. A praça central de Marrakesh reúne muitos dos elementos que ajudaram a formar o imaginário ocidental sobre o mundo árabe. Encantadores de serpentes e macacos que andam nos ombros dos donos são cenas comuns neste lugar durante o dia. À noite, a praça se transforma em um grande restaurante a céu aberto, com dezenas de barracas de alimentos que servem pratos para todos os gostos.

Souvenir

Longe dos presentes comuns como perfumes, discos e aparelhos eletrônicos, o turista que for ao Marrocos levará do país outro tipo de compra. Não podem faltar os famosos “babouches” sapatos marroquinos tradicionais que podem ser feitos de couro ou material sintético. Dos modelos simples aos mais sofisticados, estes calçados são um souvenir indispensável daquele país. As centenas de modelos de pashiminas e lenços fazem a alegria das mulheres, que ainda podem se admirar com o acessório em inúmeros espelhos com molduras trabalhadas a mão. E tudo isso cabe na bagagem!

Os cenários de “O Clone”

Mesmo os não noveleiros acabam admitindo que conheceram um pouco do Marrocos vendo as cenas de “O Clone”, novela da rede Globo produzida em 2001 e que agora está sendo reexibida durante o horário da tarde. Para ver ao vivo as paisagens que serviram de pano de fundo para as histórias de Jade e Lucas, o visitante passa por Fez, cidade que tem o maior e mais tradicional souq do país. Para conhecer todas as ruelas do mercado antigo é preciso uma tarde inteira e ainda vale reservar algumas horas para conhecer o colorido curtume que é sempre mostrado do alto nas cenas do folhetim para identificar a mudança das cenas do Brasil para o país árabe.

Rabat musical

Estrelas da música internacional como Shakira, Alicia Keys e Kylie Minogue, que no Brasil costumam se apresentar em shows com ingressos caríssimos, podem ser vistas em apresentações gratuitas durante o festival Mawazine, em Rabat. O festival acontece anualmente na capital federal do Marrocos, sempre no mês de maio, e traz cantores de sucesso da música árabe, norte-americana, europeia e até brasileira. Imperdível!

Os doces

Os doces merecem destaque especial na culinária do Marrocos, isso porque naquele país há uma mistura deliciosa entre os doces árabes e franceses. Na dúvida entre qual tipo escolher, fique com os dois, ambos são maravilhosos. Para provar os doces franceses, a pâtisserie Maymana, a melhor da capital Rabat, é o lugar ideal. Pode-se provar um tipo diferente por dia durante, pelo menos, um mês. Para experimentar os árabes, vá ao Café Maure, também na capital federal, onde eles são servidos como acompanhamento do típico chá de menta e ainda se tem uma bela vista para o mar.

O Saara

O mais famoso dos desertos atrai qualquer turista com um mínimo de espírito de aventura. Uma excursão de pelo menos três dias é ideal para fazer uma trilha com camelos, que levam a tendas montadas e cuidadas pelos beduínos. Ver o anoitecer nas dunas, dormir na noite fria do deserto e acompanhar o nascer do sol também fazem parte do programa.

A hospitalidade

Os marroquinos sabem receber bem os turistas. E se for um brasileiro então, a demonstração de simpatia é imediata. Eles adoram o futebol do Brasil e têm na ponta da língua os nomes dos principais craques da seleção verde e amarela, assunto que sempre acaba servindo de pretexto para o começo de uma conversa. O convite para tomar chá acaba vindo logo em seguida e não é raro que se estenda para um almoço ou um jantar com a família. Uma boa chance para conhecer bem de perto o povo do Marrocos.

 

 

Fonte: www.bonde.com.br

Compartilhar:

Contato

Cadastre seu e-mail e receba promoções exclusivas!

Seu Telefone (obrigatório)