TITLE

DESCRIPTION

Remédios para viagem: o que levar na farmacinha?

Comprar remédios – mesmos os mais simples – durante uma viagem, pode ser uma tarefa bastante complicada dependendo do destino que você pretende visitar.

 

 

Em vários países, a venda de medicamentos só é feita com apresentação e retenção de receita médica em idioma local. Por isso, pensar antecipadamente nos remédios para viagem é tão importante. Montar uma farmacinha eficaz, com os medicamentos que você usa regularmente ou pode precisar é fundamental!

 

 

Minha sugestão é que você consulte o seu médico antes da viagem, a fim de decidir junto com ele quais são os remédios necessários na sua farmacinha e a dosagem que deverá utilizar caso tenha qualquer contratempo ao longo da sua viagem. O seu médico também poderá achar prudente prescrever alguns medicamentos controlados por precaução.

 

 

Se você está começando a montar a sua farmacinha, pode dar uma olhada na listinha que criamos abaixo. Nela, estão alguns medicamentos que figuram com frequência na minha bagagem. Mas lembre-se: trata-se apenas de uma referência e de forma alguma ela substitui uma consulta ao seu médico de confiança. Suas necessidades e restrições podem ser outras e somente um médico poderá prescrever os medicamentos ideias para você!

 

 

QUANTOS REMÉDIOS DEVO LEVAR NA MINHA FARMACINHA?

 

REMÉDIOS DE USO CONTÍNUO: Você faz uso diário de um determinado remédio. Sua viagem tem duração total de 15 dias, então você precisa levar 15 unidades daquele tal remédio, certo? Errado. Já vi muitos blogs por aí indicando essa conta… e parece que a galera esquece que quando a companhia aérea resolve empacar o meio de campo, só Deus sabe quando é que a gente consegue voltar pra casa. Um voo cancelado, uma neblina que fechou os aeroportos ou qualquer outro contratempo pode significar uma viagem alongada… e um viajante precavido tem remédios de uso continuo sobressalentes para esse tipo de situação.

 

 

DEMAIS REMÉDIOS: no caso dos remédios de uso esporádico – aqueles que a gente só toma caso tenha um problema – não há uma quantidade padrão e você deve fazer uma análise com base no seu histórico pessoal. Dramin, por exemplo, eu levo apenas uma cartela, pois o meu histórico me leva a crer que só poderei precisar dele durante os voos. Já os antialérgicos e analgésicos eu tendo a levar em maior quantidade (geralmente 1 por dia de viagem!).

 

 

Fonte: https://imaginanaviagem.com/

Compartilhar:

Contato

Cadastre seu e-mail e receba promoções exclusivas!

Seu Telefone (obrigatório)