TITLE

DESCRIPTION

Seguro viagem: como vender a melhor opção para o passageiro?

Ao viajar, ninguém está livre de passar por situações desagradáveis, como, por exemplo, acidentes ou doenças.

Os passageiros brasileiros, no entanto, vêm aprendendo aos poucos que o custo-benefício do seguro e assistência de viagem é extremamente vantajoso quando comparado ao de um atendimento médico no exterior. Mas como vender aos clientes o serviço ideal para que ele possa viajar tranquilo?

 

 

SEGURO VIAGEM OU ASSISTÊNCIA?

Muitos profissionais do Turismo ainda confundem os dois serviços, mas é preciso entender as diferenças entre eles para poder vender o ideal para o seu cliente. Ao contratar um seguro viagem, o passageiro deverá pagar pelos serviços do próprio bolso. Quando retornar ao Brasil, ele precisará solicitar um reembolso para que a seguradora devolva os valores mediante comprovantes e notas fiscais.

 

 

A assistência viagem funciona de outra maneira. Despesas médicas serão completamente cobertas pela seguradora no momento que o turista precisar, sendo necessário, porém, que o cliente entre em contato com a seguradora para, então, ser orientado por um representante ao local em que deverá ser atendido. Ou seja, o viajante não pagará nada.

 

 

O QUE VOCÊ ESTÁ VENDENDO?

Cada apólice é diferente, mas, em termos gerais, o seguro e a assistência de viagem cobrem, principalmente, atendimentos médicos de urgência e emergência, assim como despesas hospitalares e farmacêuticas. Mas é preciso ficar atento quanto ao seu fornecedor de seguros.

 

 

De acordo com uma resolução da Susep (Superintendência de Seguros Privados), as coberturas de um seguro viagem devem incluir pelo menos uma das opções básicas:

 

 

  • Despesas hospitalares, médicas e odontológicas em viagem nacional e internacional, seja por acidentes ou doenças
  • Traslados médicos, incluindo a locomoção até o local onde o viajante for atendido
  • Regresso sanitário, quando o passageiro não puder retornar normalmente ao Brasil, a seguradora deve fornecer meios para que ele volte ao País
  • Invalidez permanente total ou parcial por acidente, com indenização ao passageiro
  • Morte em viagem, que garante aos beneficiários da apólice o valor contratado pelo segurado antes de viajar

 

 

Coberturas adicionais dos seguros de viagem, como localização e indenização em caso de extravio de bagagem, despesas jurídicas, reembolso por atraso, cancelamento ou interrupção da viagem, além de diversas outras devem ser solicitadas na hora da contratação do serviço.

 

 

SEGURO É OBRIGATÓRIO EM ALGUNS PAÍSES

Independentemente do destino, é sempre recomendável contar com uma assistência médica. Porém, existem alguns países nos quais contratar uma assistência é um requisito necessário para liberar a entrada do viajante. Na Europa, por exemplo, as nações que fazem parte do Tratado de Schengen fazem disso uma obrigatoriedade.

 

 

Os países participantes do acordo, como Alemanha, Bélgica, França, Espanha, Itália e muitos outros, estabelecem que todos os estrangeiros que quiserem ingressar deverão, obrigatoriamente, contar com um seguro viagem que cubra ao menos 30 mil euros. Fora da Europa, outros destinos, como Jordânia e Turquia, também fazem o mesmo.

 

 

Fonte: https://www.panrotas.com.br/

Compartilhar:

Contato

Cadastre seu e-mail e receba promoções exclusivas!

Seu Telefone (obrigatório)