TITLE

DESCRIPTION

Um guia de etiqueta do Ramadã para não-muçulmanos

Existem cerca de 7,6 bilhões de pessoas no mundo. E cerca de 24% deles – 1,8 bilhão – estão em jejum de sol a sol. Todo dia. Por um mês inteiro. É o Ramadã, o mês mais sagrado do calendário muçulmano.

 

 

Mas e se você não é um muçulmano, preste atenção nesses detalhes para não ser indelicado. Confira as dicas:

 

  • Você pode comer sem culpa na frente os muçulmanos nesse período. Para os 30 dias do Ramadã, os muçulmanos em todo o mundo se absterão de comer e beber durante o dia. Isso não significa que você não deve continuar seus negócios como de costume. (Apenas não se importe com nossos estômagos roncando).

 

 

  • Tente não agendar um almoço de trabalho ou um lanche da tarde. Não se sinta mal se nos sentarmos em uma lanchonete, como um amigo vegetariano em uma churrascaria. O mesmo vale para o happy-hour. Se o seu colega de trabalho muçulmano aceitar, entenda que ele não vai dividir a comida com você.

 

 

  1. Você não precisa jejuar com os muçulmanos. Você pode, se você quiser ver como é. Mas isso não vai ferir nossos sentimentos – mesmo se formos melhores amigos.

 

 

  • Você pode se juntar a nós para o Iftar Iftar, que é a quebra do jejum depois do pôr do sol. Nós gostamos de fazer uma grande refeição comunitária. Você deveria vir.

 

 

  • O Ramadã não é como o Natal ou o Dia de Ação de Graças, pois todo mundo sabe exatamente quando vai cair. Ele muda sempre, porque o calendário islâmico é lunar. Quando começa depende de quando a lua nova é vista. É por isso que as datas precisas mudam de ano para ano.

 

 

  • A maneira como determinamos quando o Ramadã começa é decididamente antiga: você precisa ver a lua fisicamente (embora haja aplicativos para isso). É por isso que, se o seu colega de trabalho disser: “A partir de amanhã, posso começar a trabalhar cedo para poder sair mais cedo?” tente acomodar.

 

 

  • Muçulmanos não podem beber. Nem mesmo água. Mas eles podem andar com você se você quiser fazer uma pausa.

 

 

  • Uma palavra: halitose. Você tenta não comer ou beber durante o dia inteiro. É por isso que estamos a um passo de você quando conversamos.

 

 

  • Você pode dizer ‘Ramadan Mubarak’. Não há nenhuma controvérsia de “guerra ao Natal” em torno da saudação (significa “Feliz Ramadã”). Seu colega de trabalho muçulmano apreciará a consideração.

 

 

  • Por favor não diga: ‘Eu deveria jejuar também. Eu preciso perder peso’ Ramadan não é sobre isso. Além disso, um dos efeitos colaterais do Ramadã é a obesidade (é tudo o que o pós-pôr do sol proporciona: comendo de forma exagerada).

 

Fonte: cnn.com

Compartilhar:

Contato

Cadastre seu e-mail e receba promoções exclusivas!

Seu Telefone (obrigatório)