TITLE

DESCRIPTION

Viagem com crianças: Dicas imperdíveis!

Sim! Criança dá trabalho! Mas também dá alegria e muito, mas muito amor!

E é por isso que viajar com a molecada pode ser muito mais fácil do que você pensa! A verdade é que você só vai precisar se atentar às necessidades específicas das crianças e se planejar um pouquinho a mais do que se fosse viajar sozinho. Vamos às dicas?

 

 

Idade mínima para o embarque de crianças

As cias aéreas exigem que para viajar com crianças/bebês é necessário que eles tenham mais de 7 dias de vida. Porém, médicos e especialistas indicam que a criança não viaje de avião antes dos 2 meses de idade. O motivo é, além do pequeno não estar imune a várias doenças, a pressão da aeronave pode incomodar o bebê.

Ainda sobre isso, o ideal é que o bebê só embarque depois de tomar a maioria das vacinas, que acontece quando o mesmo está com, em média, 6 meses de idade.

 

 

Organize os documentos exigidos para o embarque

Mesmo acompanhada dos pais e/ou responsáveis, as crianças também precisam de documentos para viajar. Por isso, organize tudo de acordo com o destino em questão.

Abaixo, vamos explicar mais sobre esse tópico.

 

 

Documentos solicitados em viagens nacionais e internacionais

Para viagens nacionais é preciso que a criança esteja com a Certidão de Nascimento ou RG. Já no caso das viagens internacionais, em que há a exigência de passaporte, o único documento aceito será ele.

Em caso de visto, solicitado nos EUA, por exemplo, também é necessário que a criança, independente da idade, tenha o seu. Importante ressaltar que, nesse caso, não haverá entrevista no Consulado Americano e os pais/responsáveis deverão apresentar os passaportes com vistos de ambos.

 

 

Autorizações para viagens com crianças

Se a criança não estiver viajando com os pais, alguns documentos são exigidos. Nas viagens nacionais será preciso apresentar uma autorização reconhecida em cartório e assinada por um dos pais/responsáveis contendo o nome completo, RG e CPF do acompanhante.

Já no caso das viagens internacionais, a criança que estiver com um dos pais/responsáveis terá de apresentar uma autorização judicial ou um documento com a autorização do outro pai/mãe/responsável com firma reconhecida em cartório.

Em caso de estar acompanhada de terceiros, o procedimento é o mesmo, sendo que ambos os pais deverão assinar a autorização.

 

 

Respeite os limites: os seus e os da criança

Se seu sonho é conhecer Nova Iorque, não caia na bobeira de ir para Orlando só porque alguém disse que lá sim é lugar para criança. Tenha sempre em mente que seu filho (a) estará feliz perto da família.

Então, a dica é que você, realmente, leve em consideração o limite do seu filho!  Quando for montar o roteiro da viagem, por mais que você aguente andar Manhattan inteira, respeite sempre o tempo e os horários do pequeno.

 

 

Mescle atividades durante o roteiro da viagem

Não se esqueça de misturar atividades de adultos e de crianças, assim todo mundo sai ganhando. Quer um exemplo? Está indo para Paris e quer ver a Torre Eiffel? Sem problemas! Depois de conhecer esse famoso ponto turístico, que tal aproveitar a extensa área com gramado para deixar a criançada correr e gastar um pouco de energia!?

 

 

Alimentação para viagem com crianças e bebês

No avião

A Anac não colocou em vigor nenhuma regulamentação voltada para isso. Porém, algumas cias aéreas oferecem  papinhas e refeições para crianças e bebês. Para isso, é necessário fazer o pedido, junto ao SAC da empresa, com até 48 horas de antecedência. Consulte no ato da compra das passagens aéreas.

Caso você prefira levar os alimentos, isso é possível. É indicado que você transporte apenas as quantidades que serão consumidas durante o voo. De acordo com regras da Anac, você deverá mostrar os alimentos no momento em que passar a mala de mão no raio X.

Durante o voo, peça para que os comissários de bordo esquentem as refeições. Geralmente, isso é feito com muita gentileza e atenção por todas as cias aéreas.

 

 

No destino

Se o seu bebê ainda come papinha, certifique-se de que no destino há o mesmo estilo de comida que ele está acostumado. E, mesmo assim, ainda é indicado levar opções para um ou dois dias. Isso ajudará na adaptação e, também, será válido em caso de emergência.

Se já for uma criança que pode comer de tudo, vale a mesma regra que você utiliza na sua cidade. Se puder, planeje os restaurantes que quer visitar e assim saberá certinho o que seu filho poderá (e irá) comer.

 

 

Leve brinquedos e demais objetos para distração

O pulo do gato é levar coisas que possam distrair as crianças durante o voo. A dica é nunca levar apenas um item. Exemplo: leve um tablet, mas também tenha por perto outros brinquedos, já que eles se cansam facilmente. E, claro, leve itens pequenos e que não façam barulho.

A maioria das companhias aéreas possuem kits para crianças pintarem. Pergunte para os comissários de bordo!

 

 

 

Fonte: www.passagensimperdiveis.com.br

Compartilhar:

Contato

Cadastre seu e-mail e receba promoções exclusivas!

Seu Telefone (obrigatório)